Olá!

Seja bem vindo ao Geofácil.








Este blog foi desenvolvido para o trabalho da disciplina de Geografia e áreas afins com estudantes do Ensino Básico. Caso necessite de algum gabarito ou outras informações, o e-mail é sergiogta2007@hotmail.com

Que Deus abençoe poderosamente a sua vida



Seguidores

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Geopolítica Internacional

01- Quando o mundo vivia o período da Guerra Fria, o poder era assentado na capacidade militar das duas superpotências; atualmente no mundo multipolar Pós-guerra Fria, o mesmo poder é medido através de novos padrões de influência no mundo. Assinale a opção que não corresponde a esses novos padrões:
a) disponibilidade de capitais;
b) índices de competitividade;
c) avanço tecnológico;
d) qualificação da mão-de-obra;
e) posse do maior arsenal nuclear
02- (Enem-MEC)
Em 1947, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou um plano de partilha da Palestina que previa a criação de dois Estados: um judeu e outro palestino. A recusa árabe em aceitar a decisão conduziu ao primeiro conflito entre Israel e países árabes.
A segunda guerra (Suez, 1956) decorreu da decisão egípcia de nacionalizar o canal, ato que atingia interesses anglo-franceses e israelenses. Vitorioso, Israel passou a controlar a península do Sinai. O terceiro conflito árabe-israelense (1967) ficou conhecido como Guerra dos Seis Dias, tal a rapidez da vitória de Israel.
Em 06 de outubro de 1973, quando os judeus comemoravam o Yom Kippur (Dia do Perdão), forças egípcias e sírias atacaram de surpresa Israel, que revidou de forma arrasadora. A intervenção americano-soviética impôs o cessar-fogo, concluído em 22 de outubro.
Com base no texto, assinale a opção correta.
a) A primeira guerra árabe-israelense foi determinada pela ação bélica de tradicionais potências europeias no Oriente Médio.
b) Na segunda metade dos anos 1960, quando explodiu a terceira guerra árabe-israelense, Israel obteve rápida vitória.
c) A guerra do Yom Kippur ocorreu no momento em que, a partir da decisão da ONU, foi oficialmente instalado o Estado de Israel.
d) A ação dos governos de Washington e Moscou foi decisiva para o cessar-fogo que pôs fim ao primeiro conflito árabe-israelense.
e) Apesar das sucessivas vitórias militares, Israel mantém suas dimensões territoriais tal como estabelecido pela resolução de 1947 aprovada pela ONU.
03 - (FGV) Sobretudo, a partir da década de 60, o continente africano tem passado por um processo de descolonização, isto é, de independência política formal que:
a) tem permitido às jovens nações superar o atraso econômico motivado pela exploração das antigas metrópoles.
b) desacompanhada da respectiva independência econômica e financeira não conseguiu alterar de forma efetiva as precárias condições de vida da população.
c) reestruturou economicamente as novas nações, uma vez que elas deixaram de produzir para os mercados externos e voltaram-se para as necessidades da população local.
d) alterou sensivelmente o papel das antigas colônias na divisão internacional de trabalho uma vez que estas passaram a ter autonomia econômica.
e) possibilitou a superação das relações de subordinação econômica das antigas colônias através do desenvolvimento de atividades industriais modernas.
04 - (PUC-Campinas)
“Recentemente, por questões humanitárias, os Estados Unidos atuaram na Somália mas, poderiam ter optado pelo Sudão ou Etiópia, países vizinhos, com guerras civis e milhões de esfomeados. Nunca o caráter periférico da África foi tão evidente quanto agora, pois não há superpotências que disputem o continente e os países são entregues à própria sorte (ou infortúnio).”
Da leitura do texto e de seus conhecimentos sobre a África é possível afirmar que
a) as disputas internas provocadas pelos clãs tribais têm alterado a posição do continente no cenário mundial, transformando a África numa área de fracos investimentos.
b) o processo de islamização forçado, pelo qual passa grande parte da África, restringe as possibilidades de intervenção estrangeira no continente.
c) hoje, a busca de mercados consumidores substitui os antigos critérios geopolíticos, e a pobreza da África como um todo, pouco interessa ao mundo desenvolvido.
d) vários órgãos supranacionais têm tentado promover a destribalização da parte mais pobre da África, no sentido de torná-la mais atraente aos investimentos estrangeiros.
e) a manutenção de regimes autoritários, com guerrilhas e atos de terrorismo, tem dificultado a ação das forças de paz e de certa forma influído na Nova Ordem Mundial.
05 – (UFSM-RS)
“Num lugar com tensões à flor da pele, como a Irlanda do Norte, (…) bastam algumas provocações para reacender a fogueira das paixões tribais.” (REVISTA “VEJA”, 15.7.1998.)
No mundo atual, situações de nacionalismos mal resolvidos e conflitos culturais e religiosos semelhantes aos da Irlanda do Norte ocorrem em muitos países. O local onde NÃO há essa problemática é
A) a região da Caxemira, entre a Índia e o Paquistão.
B) a província de Kosovo, na Iugoslávia.
C) o território da Groenlândia, em relação à Dinamarca.
D) a Região Basca, na Espanha.
E) o território ocupado pelos curdos, no Iraque.
06 - (UFJF-MG) Sobre os conflitos que atingiram a antiga Iugoslávia, marque a alternativa errada:
a) trata-se de um dos mais antigos conflitos europeus, cujas raízes, dentre outras, encontram-se na diversidade étnica dos povos que habitam as várias unidades políticas da região.
b) um dos momentos significativos dos conflitos na região ocorreu às vésperas da I Guerra Mundial, com as chamadas Guerras Balcânicas.
c) a crise do Leste europeu favoreceu a fragmentação da região, levando à eclosão das rivalidades nacionais.
d) após a II Guerra Mundial, com a liderança de Tito, a Iugoslávia manteve-se unida sob uma economia capitalista.
e) um traço marcante do conflito é a diversidade religiosa que opõe, genericamente, cristãos ortodoxos, católicos e muçulmanos.
07- O marechal Tito quando esteve no comando da Iugoslávia entre 1945 e 1980 conseguiu manter a unidade territorial do país. Entretanto, após a sua morte, em 1980, o país entrou em uma escalada de conflitos cujos motivos estavam relacionados principalmente:
a) com a defesa ou não da manutenção de relação com a URSS.
b) com as disputas políticas pela ocupação da liderança do país por seus filhos.
c) com os conflitos étnicos, religiosos e nacionalistas das várias repúblicas.
d) com a atuação imperialista dos EUA e dos países da Europa Ocidental na região.
08- (UFSM)



Em 9 de novembro é derrubado o Muro de Berlim. O governo [da Alemanha Oriental] não tinha condições de mantê-lo, a menos que partisse para uma repressão sangrenta. [...]  Em apenas 3 dias, pelo menos milhõesde alemães-orientais passaram para Berlim Ocidental. [...]Já no lado ocidental, os alemães-orientais formavam filas enormes diante das discotecas e de lojas pornôs [...]. Embora não tivessem dinheiro suficiente para comprar, as pessoas olhavam tudo como se fosse um grande parque de diversões.
Fonte: ARBEX JR., José. Revolução em 3 tempos: URSS, Alemanha, China. SP: Moderna, 1993. p. 54-56.
A partir do texto, pode-se afirmar que a queda do Muro de Berlim, em 1989, indica
a) a falência do modelo socialista soviético em atender às demandas da população quanto à liberdade individual e ao consumo de bens e serviços.
b) as grandes realizações do modelo socialista na saúde e educação, capazes de manter as massas distantes dos apelos do mundo do consumo de bens privados, próprios da economia capitalista.
c) o resultado do cerco militar das potências capitalistas e, consequentemente, o esgotamento do sistema socialista de atender às demandas das populações dos países do Leste Europeu.
d) o vigor do modelo socialista adotado pela Alemanha Oriental, o qual repetia o padrão soviético, porém era mais brando quanto à livre organização da sociedade e à liberdade de imprensa.
e) a crise do capitalismo dos países da Europa Ocidental e dos Estados Unidos, com o esgotamento do Estado do Bem-Estar Social e a retração da sociedade de consumo.
09- Um dos principais tipos de migrações internacionais existentes é a chamada “fuga de cérebros”, que consiste:
a) na perda de trabalhadores com baixa qualificação técnica para países estrangeiros, geralmente mais desenvolvidos.
b) na migração sazonal de pesquisadores universitários e estudantes, como em intercâmbios e cursos de capacitação.
c) na adoção de políticas internacionais para facilitar o deslocamento dos profissionais de alta capacidade e boa formação escolar.
d) no deslocamento em massa de profissionais especializados e de grande conhecimento para outros países.
e) no tráfico internacional de órgãos e pessoas, responsável pela morte de muitos imigrantes, geralmente ilegais.
10 - (UFG-GO/2010)
Um dos principais traços da dinâmica demográfica mundial é a migração internacional, que recria conflitos espaciais de diferentes ordens. Esse tipo de migração é explicado
a) pela incorporação de valores ocidentais no Oriente e de valores orientais no Ocidente, diminuindo as fronteiras simbólicas.
b) pela facilidade do fluxo de trabalhadores condicionados pelos novos meios de comunicação e transportes.
c) pela aprendizagem de idiomas dos países ricos como forma de incorporação às novas demandas da indústria.
d) pelo livre acesso dos indivíduos no interior dos países signatários de acordos de livre comércio e cooperação.
e) pelo aumento global do desemprego, que gera miséria nas nações de baixo índice de desenvolvimento humano.
11 - Charge sobre a Primavera Árabe no Egito

LATTUF, C. 24 jan. 2011. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/Carlos_Latuff>. Acesso em: 17 ago. 2015.
A charge acima, de Carlos Latuff, indica um “efeito dominó” propiciado pela Primavera Árabe e a consequente derrubada do ditador Hosni Mubarak no Egito. Esse efeito em cadeia que marcou a onda de protestos nos países árabes iniciou-se:
a) na Tunísia, com a derrubada de Zine El Abidine Ben Ali.
b) na Lígia, com a morte de Muammar al-Gaddafi.
c) em Israel, com a independência da Palestina.
d) Na Síria, na guerra civil contra Bashar al-Assad
e) No Iêmen, com a renúncia de All Abdullah Saleh
12 - “A primeira lição é que a Primavera Árabe é um processo, e não um evento. Nunca ninguém poderia imaginar que os governantes árabes, e as elites que os sustentavam, um dia cairiam ou morreriam. O papel do Ocidente sempre foi ambivalente. Ele sempre esteve nos dois lados – ansioso por encorajar as novas democracias, mas sem derrubar as velhas autocracias”.
HARDY, R. Democracia ou desordem? As quatro lições da Primavera Árabe. BBC Brasil, 11 jul. 2013. Acesso em: 17 ago. 2015.
Diante das considerações acima expostas, é possível concluir que a posição dos países ocidentais em relação à Primavera Árabe foi:
a) coerente, seguindo um padrão único de apoio nos conflitos
b) contraditória, com intervenções militares em todos os países
c) parcial, restringindo as análises para alguns poucos casos
d) arbitrária, com as ações políticas moldadas conforme os interesses
e) neutra, objetivando não agravar a situação das disputas internas
13 - O século XX é marcado por várias transformações entre as quais a independência e formação de novos países nos continentes africano e asiático, processo conhecido como Descolonização da África e da Ásia.
Em relação à história do continente africano, analise as proposições.
I. A maioria dos países africanos tornou-se independente no final do século XIX devido ao desenvolvimento da industrialização nos países europeus.
II. O continente africano é caracterizado por diferenças étnicas, linguísticas e culturais.
III. Os processos de independência dos países africanos foram pacíficos, possibilitando, desta forma, o desenvolvimento de estados democráticos.
IV. O Norte da África é caracterizado pela presença de povos que seguem a religião islâmica como, por exemplo, os marroquinos e argelinos.
V. Ao sul do deserto do Saara, o continente africano é conhecido como África Negra. Esta região é formada por vários países entre os quais citam-se a África do Sul, Angola,
Camarões e Nigéria.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas II, III e V são verdadeiras.
b) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas II, IV e V são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
e) Todas as afirmativas são verdadeiras.
14 - O continente africano apresenta grande diversidade social, cultural, étnica e política. 

Disponível em: http://equattoria.blogspot.com.br/2009/06/o-que-e-e-onde-fica-o-sahel-africano.html
A região destacada no mapa da África é denominada
a) Sahel, que tem sido palco de longos períodos de seca e, consequentemente, de fome crônica.
b) Sahel, região mais desenvolvida de todo o continente e possuidora de uma considerável industrialização.
c) Sahel, onde prevalece o clima mediterrâneo, com economia baseada no sistema agrícola Plantation.
d) África Branca, onde o clima é equatorial e a economia se baseia principalmente na exploração mineral.
e) África Branca, que possui povos de origem árabe e apresenta os melhores índices econômicos do continente.
15- Os protestos nessa revolução iniciaram-se em janeiro de 2011, com o objetivo de derrubar o então ditador Hosni Mubarak, o que foi concretizado em menos de um mês. Os rebeldes foram profundamente influenciados por outra revolução realizada em um país próximo, que derrubou o então ditador Zine El Abidini Ben Ali, que se encontrava há 24 anos no poder.
As revoluções a que o texto se refere são, respectivamente:
a) Revolução dos Clérigos, em Bangladesh, e a Revolução dos Trópicos, na China.
b) Revolução de Independência da Bósnia e a Revolta Militar Sérvia.
c) Revolução de Lótus, no Egito, e Revolução de Jasmim, na Tunísia.
d) Revolução da Síria e Revolução Iraniana.

Oriente Médio

Assista também aos vídeos: https://www.youtube.com/watch?v=Hn96hId_4B0 https://www.youtube.com/watch?v=vCxq0bduGgg