sexta-feira, 20 de novembro de 2009
















Durante debate em uma Universidade, nos Estados Unidos, o senador Cristovam Buarque, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia. O jovem americano introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um humanista e não de um brasileiro. Esta foi a resposta do Sr. Cristovam Buarque:
De fato, como brasileiro eu simplesmente sou contra a internacionalização da Amazônia. Por mais que os nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso. Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazônia passo a imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem importância para humanidade. Se a Amazônia, sob uma ética humanística, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro. O petróleo é tão importante para o bem estar da humanidade quanto a Amazônia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço. Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deverá ser internacionalizado. Se a Amazônia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país. Queimar a Amazônia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrarias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação. Antes mesmo da Amazônia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas a França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o patrimônio amazônico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonez, decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado. Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhata deveria pertencer a toda humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasilia, cada cidade com sua historia do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro. Se os Estados Unidos querem internacionalizar a Amazônia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maiores do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil. Defendo a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da divida. Comecemos usando essa divida para garantir que cada criança do mundo tenha possibilidade de comer e de ir a escola. Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidado do mundo inteiro.Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro lutarei para que a Amazônia seja nossa. Só nossa.
Senador Cristovam Buarque.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

ATIVIDADES SOBRE HIDROGRAFIA

01- (UESPI) Em face da crescente demanda, a água vem se tornando uma preocupação para os governos de diversos países do mundo. Com relação a esse tema, considere as afirmações a seguir.
1. Governos, em todas as esferas, devem estabelecer políticas e começar a realizar investimentos em infra-estrutura para a conservação da água.
2. A falta de acesso à água poderá constituir-se num grave problema, pois gerará fome, doenças, instabilidade política e até conflitos armados.
3. Nas áreas de terrenos cristalinos, como por exemplo, os granitos e os gnaisses, a infiltração das águas das chuvas é muito intensa, daí a existência do semi-árido no Nordeste brasileiro.
4. Na ausência de uma ação organizada para economizar água, a combinação mudança climática e crescimento populacional criará uma enorme escassez desse recurso natural.
Estão corretas apenas:
a) 1 e 3

b) 2 e 4
c) 2 e 3
d) 3 e 4
e) 1, 2 e 4
02- (UNIFEI) À medida que crescem a população e as cidades, ocorre também uma crescente demanda pela água, que é utilizada de diversas formas como, por exemplo, no uso doméstico, nas indústrias, na agricultura e pecuária. Com relação à demanda de água, assinale a alternativa que mostra onde a água é requerida em maior quantidade.
a) No uso doméstico, pelas atividades cotidianas como as de limpeza e lazer.
b) Na agricultura, principalmente na irrigação de lavouras.
c) Na pecuária, na dessedentação de animais.
d) Na indústria, principalmente nos parques industriais para, por exemplo, mover máquinas, resfriar peças e gerar energia.
03- (Mackenzie) Na costa pacífica sul-americana, observamos países, como o Peru, que possuem uma economia fortemente influenciada por intensa piscosidade. Isso se deve à riqueza de nutrientes encontrados no litoral, especialmente o plâncton, que se prolifera por meio do fenômeno da ressurgência.
Escolha abaixo a alternativa que revele a corrente marítima que, nessa região, é responsável pelo fenômeno citado.
a) Corrente do Golfo do México

b) Corrente do Pacífico Norte
c) Corrente de Humboldt

d) Corrente de Falklands
e) Corrente do Pacífico Sul
04- (ESPM-adap) O século XXI assiste a um grande desafio em relação à questão da água no planeta. Observe o gráfico da distribuição da água e as afirmações abaixo:




I. A maior parte da água doce do planeta encontra-se nas geleiras.
II. O uso doméstico é onde se tem o maior consumo mundial da água, seguido da agricultura.
III. A água doce encontra-se distribuída irregularmente pelo planeta.
IV. De toda a água do planeta, apenas 50% é doce.
V. Brasil, Rússia e Canadá são países privilegiados quanto às reservas hídricas.
Estão corretas:
a) I, II e III.

b) I II e V.

c) I, III e V.

d) II, III e V.

e) III e IV.
05- (Unics) Segundo Tucci (2006), “As ações produzidas pelo homem sobre o ecossistema podem alterar parte do ciclo abaixo representado, quanto à quantidade e qualidade da água”. “... a nível local as obras hidráulicas atuam sobre os rios, lagos e oceanos; o desmatamento atua sobre o comportamento da bacia hidrográfica; a urbanização produz alterações localizadas nos processos comprometendo e alterando este ciclo...”.
Assinale a alternativa que identifica este fenômeno essencial à existência da vida no planeta, representado na figura abaixo.

Fonte: TUCCI, C.E.M. (2006).
a) Ciclo meteorológico
b) Ciclo do escoamento das águas superficiais
c) Ciclo da reprodução da vida no planeta
d) Ciclo hidrológico global
e) Ciclo das águas subterrâneas
06- (Facig) Sobre a hidrografia brasileira, é incorreto afirmar.
a) No Brasil, existem poucos lagos, sendo a maioria formada por sedimentação marinha.
b) Dentre os grandes rios brasileiros, destacam-se o Amazonas e o Paraguai que são
predominantemente de planície e largamente empregados para a navegação.
c) O rio Parnaíba funciona como fronteira dos Estados do Maranhão e Piauí e constitui uma importante hidrovia para o transporte dos produtos agrícolas no Meio Norte.
d) O rio Paraná, por se encontrar inteiramente situado no Brasil subtropical, possui um regime fluvial sazonal intermitente.
e) Alguns rios da região Sudeste se destacam por estarem próximos à escarpa da Serra do Mar, sendo transportados para obtenção de energia elétrica.
07- (Ufjf) Leia o texto a seguir:
É o maior manancial de água doce subterrânea transfronteiriço do mundo. Está localizado na região centro-leste da América do Sul, estendendo-se pelo Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina. Sua maior ocorrência se dá em território brasileiro. Constitui-se em uma importante reserva estratégica para o abastecimento da população, para o desenvolvimento das atividades econômicas e do lazer.”
Fonte: Adaptado de www.daaeararaquara.com.br
O texto faz referência ao Aqüífero:
a) Tapajós.
b) Guarani.
c) Orenoco.
d) Chuí.
e) Purus.
08- (Ufrn) Estudos realizados em algumas bacias hidrográficas estimam que rios brasileiros possuem um potencial de geração de energia elétrica bem superior à atual capacidade instalada de que dispomos. Todo esse potencial é atribuído, principalmente, a fatores naturais, dentre os quais pode(m) ser destacado(s):
a) predomínio de planícies, associado às elevadas médias pluviométricas dos climas das áreas intertropicais.
b) condições de clima e solo das bacias hidrográficas, associadas às grandes extensões de cobertura vegetal.
c) elevadas médias pluviométricas dos climas tropicais e equatoriais, associadas ao predomínio de relevo de planalto.
d) aumento do volume de água dos rios, associado ao degelo das áreas montanhosas.
09- (Ufpel) Os rios constituem um elemento essencial para o ser humano, desde os primórdios da humanidade ate os dias atuais. Alem de sua importância natural, destaca-se também sua funcionalidade política, econômica e social. Os rios são correntes de água doce que se formam a partir de uma precipitação (chuva ou neve) ou de fontes naturais.
Em uma bacia hidrográfica, e possível identificar diferentes elementos e características no percurso de um rio.

Il Mondo Grande atlante geografico, 1998. [adapt.]
Com base nos dados acima e em seus conhecimentos, assinale a alternativa que apresenta a
relação correta dos elementos e características identificados na figura.
a) (4) Nascente, (3) Afluente, (2) Meandro, (1) Foz em Delta, (5) Margem esquerda e (6) Margem direita.
b) (6) Nascente, (2) Afluente, (4) Meandro, (1) Foz em Delta, (5) Margem esquerda e (3) Margem direita.
c) (4) Nascente, (2) Afluente, (5) Meandro, (1) Foz em Delta, (6) Margem esquerda e (3) Margem direita.
d) (6) Nascente, (3) Afluente, (2) Meandro, (4) Foz em Delta, (5) Margem esquerda e (1) Margem direita.
e) (2) Nascente, (1) Afluente, (4) Meandro, (3) Foz em Delta, (6) Margem esquerda e (5) Margem direita.
10- (Unaerp) “Os velhos barranqueiros lembram com saudade da força e largueza do rio, única via de ligação entre o nordeste setentrional e o Centro-Sul do país até meados do século passado. Os milhares de moradores do coração do Brasil só dispunham de navios a vapor para viajar entre Pirapora, MG, e Juazeiro, BA”.
Revista Globo Rural, junho 2005
O texto se refere ao rio:
a) Doce.

b) Jequitinhonha.

c) Jaguaribe.

d) São Francisco.

e) Piranhas-Açu.
11- (Faculdade Trevisan) Compõe juntamente com as bacias do Paraguai e do Uruguai a 2ª bacia hidrográfica do globo terrestre: a Bacia Platina. Trata-se da Bacia do Rio:
a) Amazonas

b) São Francisco

c) Tocantins

d) Uruguai

e) Paraná
12- (Pucpr) Conforme observa-se no mapa a seguir, o Planalto Central está estrategicamente situado no que diz respeito à distribuição das águas fluviais brasileiras. Afinal, ele é o principal divisor de águas do país, contribuindo para a formação das principais bacias hidrográficas brasileiras.

Os rios que partem das chapadas do Planalto Central e que seguem a direção das setas indicadas e enumeradas contribuem na formação e no abastecimento das seguintes bacias respectivamente:
a) 1 - Amazônica; 2 - do Nordeste; 3 - do São Francisco; 4 - do Sudeste-Sul
b) 1 - Amazônica ; 2 - do Tocantins-Araguaia; 3 - do São Francisco; 4 - Platina
c) 1 - do Nordeste; 2 - do Tocantins-Araguaia; 3 -do Leste; 4 - do Sudeste-Sul
d) 1 - Amazônica; 2 - do Nordeste; 3 - do Leste; 4 -do Sudeste-Sul
e) 1 - Amazônica; 2 - do Jaguaribe; 3 - do Tocantins-Araguaia; 4 - Platina

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Viagens

Durante o curso de Geografia pela UFMT, tive a oportunidade de conhecer bem o Estado de Mato Grosso. Foram diversas viagens, onde podemos observar, contemplar e conhecer os diversos biomas e as diferentes realidades apresentadas. Pena que nós não tinhamos máquinas digitais e muitos eventos não foram registrados.

video

Atividades sobre o Período Compreendido entre as Grandes Guerras Mundiais 01- (UPF) Leia alguns dos artigos  do Tratado de Versalhes. ...